Mulher é morta a machadadas pelo marido que não queria o divórcio no Paraná.

Sueli de Fátima Machado de 56 anos, morreu na noite de segunda-feira (7), após ser agredida a machadadas pelo marido. O caso aconteceu na Rua Santos Dumont, em Campo Mourão.

Durante a tarde de segunda, Sueli foi ferida pelo próprio companheiro com vários golpes de machado. Com diversos cortes e hematomas, ela foi encaminhada ao Hospital Santa Casa, onde não resistiu aos ferimentos e morreu. A mulher levou vários golpes na região da cabeça, pescoço e peito.

Após o crime, o agressor de 56 anos, tentou tirar a própria vida com uma faca e está internado em estado grave.

Banda B
Notícias » Geral

Mulher é morta a machadadas pelo marido que não queria o divórcio no Paraná
Testemunha que presenciou o crime contou detalhes, “ele não queria o divórcio”
Por Catve.com em 08 de dezembro, 2020 as 08h13.




Sueli de Fátima Machado de 56 anos, morreu na noite de segunda-feira (7), após ser agredida a machadadas pelo marido. O caso aconteceu na Rua Santos Dumont, em Campo Mourão.

×

(Foto: Reprodução Catve.com)


Durante a tarde de segunda, Sueli foi ferida pelo próprio companheiro com vários golpes de machado. Com diversos cortes e hematomas, ela foi encaminhada ao Hospital Santa Casa, onde não resistiu aos ferimentos e morreu. A mulher levou vários golpes na região da cabeça, pescoço e peito.


Após o crime, o agressor de 56 anos, tentou tirar a própria vida com uma faca e está internado em estado grave.



SOBRE O CRIME

O crime ocorreu na residência do casal. De acordo com informações, o homem ficou agressivo após a esposa pedir a separação. Segundo testemunhas, o acusado é viciado em bebida alcoólica e havia se negado em abandonar o vício.

A cuidadora do pai da vítima estava no local e presenciou o crime. Ao tentar impedir que a mulher fosse morta, ela também foi ameaçada. “Ele chegou bêbado e foi comunicado pela mulher sobre o pedido de divórcio. Ela disse que já tinha dado entrada no documento com um advogado e ele deveria sair da casa. Foi então que ele pegou o machado e acertou a cabeça dela. A Sueli caiu, mas continuou sendo atacada com machadadas, quando gritei para que parasse. Nisso ele veio para cima de mim. Segurei o machado, ele tomou e eu corri atrás de um carro para me proteger”, conta a testemunha.

Enquanto ele entrou na casa para pegar uma faca, a funcionária correu na rua e pediu ajuda aos vizinhos, que acionaram a polícia. Quando os militares chegaram, o homem também estava em estado grave, ao tentar suicídio. O Samu prestou socorro e encaminhou os dois para a Santa Casa.

De acordo com testemunha, o casal vivia brigando porque a mulher não concordava com o vício do companheiro. “Os dois brigavam muito, ela queria a separação, mas ele não saia de casa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *