Polícia conclui inquérito e confirma que detentos ordenaram morte de agente penitenciário.

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) concluiu, nesta quarta-feira (9), o inquérito sobre a morte do agente penitenciário Lourival de Souza, de 49 anos, ocorrido no dia 12 de agosto deste ano, em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Durante as investigações, a PCPR descobriu que a ordem para matar Souza partiu de dentro da Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP) I. Ao todo, foram indiciadas seis pessoas suspeitas de envolvimento no homicídio.

×
De acordo com a PCPR, os detentos estariam incomodados com ações táticas realizadas por policiais penais dentro do presídio.

Três dos suspeitos teriam praticado o crime a mando de outros dois. O sexto indiciado estaria envolvido no roubo do carro utilizado no dia em que ocorreu o homicídio, um Jetta, queimado momentos após o crime próximo ao Zoológico de Curitiba.

Exceto os indivíduos apontados como mandantes do crime, que já estavam presos, os demais foram detidos no decorrer das investigações, entre os meses de setembro e dezembro, por crimes distintos. Sendo dois deles presos por latrocínio, um por roubo e outro por posse irregular de arma de fogo e posse de arma com numeração suprimida.

Durante as diligências, a PCPR cumpriu quatro mandados de busca e apreensão em endereços relacionados aos suspeitos. Três deles foram cumpridos no bairro Tatuquara, em Curitiba, e um na PEP II.

Cinco dos suspeitos já tiveram mandados de prisão preventiva pelo homicídio de Souza cumpridos dentro do presídio. O suspeito de atirar e matar o policial penal foi identificado no final das diligências e teve seu mandado de prisão preventiva pelo crime solicitado à Justiça. Todos serão indiciados por homicídio qualificado.

Crime
Três suspeitos foram até a residência de Souza, sendo que um deles ficou em um restaurante em frente a casa da vítima. Este, em posse de arma de fogo, rendeu funcionários e clientes que estavam no estabelecimento, enquanto os demais invadiram a residência do policial penal e o mataram no momento em que tomava banho. Souza foi vítima de disparos de pistolas 9mm.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *