GM de Curitiba teria sido assassinado por suposto caso com esposa de PM; três foram presos.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Paraná cumpriu na manhã desta quinta-feira, três mandados de prisão temporária contra dois policiais militares e um empresário. Eles são investigados por crime de homicídio ocorrido em 2019 em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, contra Rodrigo Anderson de Paula Rocha, agente da Guarda Municipal de Curitiba

O crime teria sido praticado por motivo passional, de acordo com o coordenador-chefe do Gaeco, Leonir Batisti. “As investigações indicam que o guarda municipal estaria tendo envolvimento com a esposa de um dos policiais militares presos pelo crime”, descreveu.

Também foram cumpridos pelo Gaeco seis mandados de busca e apreensão em Pinhais e Campina Grande do Sul (cinco em residências e um em empresa relacionada a um dos investigados). O crime ocorreu em 24 de junho de 2019, quando três pessoas renderam um vigia, levado para os fundos do terreno da empresa em que trabalhava. Enquanto era feito refém, o vigia ouviu disparos que vitimaram o guarda municipal de Curitiba

As investigações são conduzidas pela Promotoria de Justiça de Pinhais. Os mandados foram expedidos pela Vara Criminal de Pinhais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *