Sobe para 12 o número de mortos pela chuva em SC; 13 estão desaparecidos.

Subiu para 12 o número de mortos em Santa Catarina durante as fortes chuvas que caíram pelo estado na madrugada desta quinta-feira (17).
A região mais atingida foi a do Alto Vale do Itajaí, para onde o governador Carlos Moisés (PSL) e o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, viajaram à tarde.

Onze das vítimas foram arrastadas pela enxurrada em Presidente Getúlio, cidade de cerca de 17 mil habitantes. Ainda há 13 pessoas desaparecidas, segundo a prefeitura. Até o final da tarde, os moradores permaneciam sem água e serviços de telefone e não havia energia elétrica em vários pontos.

Segundo a Defesa Civil do estado, só em Presidente Getúlio, foram registrados 120 mm de chuva em apenas seis horas -pouco menos do que o previsto para o mês todo.

Em Ibirama, na mesma região, houve também uma vítima da enxurrada. Na cidade, que registrou cerca de 85 mm de chuva nas últimas 24 h, casas foram levadas pela força das águas e moradores foram socorridos em abrigos montados pela Defesa Civil.

O prefeito da cidade, Adriano Poffo (MDB), afirmou que vai decretar situação de calamidade pública. “Ibirama foi destruída, estamos trabalhando desde a 1h no atendimento das ocorrências mais graves. Toda nossa força de trabalho está nas ruas. Mas, pedimos a população calma, pois neste momento precisamos priorizar os atendimentos”, disse.



O coordenador municipal de Defesa Civil, Fernando Jost, chamou a atenção para a possibilidade de novos deslizamentos de terra. “Há previsão de mais chuva, portanto, os moradores devem estar atentos a qualquer movimentação de terra, inclinação de postes ou árvores ou rachaduras em imóveis”, afirmou.

Ambas as prefeituras estão informando via redes sociais os locais que servem para abrigo. As assessorias pedem que os moradores não atingidos permaneçam em casa para evitar contaminações pelo novo coronavírus e que o grande fluxo de carros e pedestres atrapalhe o trabalho das autoridades.

Há registros de estragos materiais e desabrigados em outros municípios da região, como em Aurora, em que a cheia de um afluente do rio Itajaí-Açu provocou o rompimento de um lago, atingindo ao menos 15 famílias.

Entre as outras áreas atingidas do estado estão o Vale do Itajaí, como os municípios de Rio do Sul e Apiúna, a Grande Florianópolis, principalmente São José e Palhoça, e o Oeste catarinense.

O volume alto das chuvas também fez acionar o sistema de operação de barragens. As comportas das unidades de Taió e Ituporanga foram fechadas.

O governador determinou logo pela manhã o reforço das equipes de auxílio e o deslocamento de um helicóptero para atuar nos resgates.

“O momento é de solidariedade com todas as vítimas. Estamos trabalhando desde as primeiras horas e nossas equipes já estão no local para levar auxílio para aqueles que foram atingidos em Santa Catarina. A situação ainda é de cautela com novos temporais, por isso é importante que a população se mantenha atenta aos alertas da Defesa Civil”, afirmou em nota divulgada pelo governo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *