Dupla que estava em veículo Logan e ex-marido de gerente de banco são presos pela polícia.

Os dois rapazes que estavam em um Logan supostamente sequestrado após o assassinato de gerente bancária Tatiana Lorenzetti foram presos pela Polícia Civil nas últimas horas.

A dupla que relatou serem vítimas de sequestro, após o assassinato de Tatiana, fugiram até o Pinheirinho.

Jonathan tinha assassinado Tatiana, e o que parecia ser apenas um sequestro dos dois rapazes que estava no Logan acabou tendo uma reviravolta. Em depoimento a Polícia Civil os dois acabaram se contrariando em alguns detalhes. Os policiais então pressionaram para que eles contassem a verdade e um dos indivíduos que estava no carro confessou ter sido contratado por Antônio, ex-marido de Tatiana, para dar cobertura para a fuga de Jonathan.

Antônio Henrique dos Santos é auxiliar de necropsia da Polícia Científica do Paraná, atualmente lotado em Londrina e representou o Brasil ao disputar o mundial de Luta Olímpica em 2014. Ele também é ex-policial militar pelo estado de São Paulo, porém foi exonerado da corporação.

Em novembro, durante investigação contra o tráfico de drogas no Sítio Cercado, um investigado identificado por Vagner de Lima, conhecido por Perninha, os policiais capturaram durante grampo em uma conversa telefônica com Antônio, a negociação da morte da gerente bancária.

Antônio procurou Perninha para matar Tatiana, porém no dia seguinte Perninha foi preso na Operação Azteca. Após o serviço de inteligência ter ouvido a ligação entre Antônio e Perninha, toda a gravação foi encaminhada para a Delegacia da Mulher, onde foi parar na mão da delegada Vanessa Alice. A delegada ao ver o perigo que Tatiana corria, no dia 8 de dezembro, realizou o pedido de prisão preventiva de Antônio e Perninha, porém o pedido foi negado pela Justiça.

Com Perninha preso, Antônio teria então contratado Jonathan para matar sua ex-mulher com ajuda dos dois indivíduos que estavam no Logan aguardando para dar fuga. O valor que eles receberiam é de R$ 25 mil reais. Jonathan seguiu Tatiana durante o período da manhã até o trabalho no bairro Capão Raso. Em seguida Jonathan e os outros dois envolvidos foram até o bairro Parolin e no fim da manhã retornaram até as proximidades do banco, onde deixaram Jonathan e aguardaram no carro pelas imediações. Jonathan fingiu estar mexendo no lixo e quando Tatiana se aproximou ele fingiu estar anunciando o assalto e pediu a bolsa da vítima. A gerente entregou sem reagir e no momento que deixou a bolsa com o criminoso levou um tiro no rosto. Ela morreu na hora. Na sequencia Jonathan fugiu com os comparsas no Logan, mas foram seguidos pela polícia.

Próximo a comunidade da Pluma no Pinheirinho, ele desembarcou do carro em movimento e morreu em confronto com a PM. Ele era natural do estado de São Paulo e estava armado com um revólver calibre 38. Com ele foi encontrada a bolsa da vítima.

Antônio compareceu com um advogado na Delegacia da Mulher no início da tarde. Ele se reservou no direito de permanecer em silêncio e não respondeu as 35 perguntas feitas pela delegada. Ele acabou sendo preso.

De acordo com a delegada Vanessa Alice, a investigação ainda segue, pois há informação da participação de um homem no crime. Ele teria contratado o trio para matar Tatiana. Até o momento não há mandado de prisão contra ele, porém o mesmo já foi identificado.

De acordo com a delegada, Antônio não queria mais pagar a pensão alimentícia e ainda estaria interessado na guarda da filha, para conseguir ter acesso a uma possível indenização do seguro de vida por causa da morte de Tatiana. O casal estava separado há 5 anos, porém Tatiana tinha medida protetiva e já havia feito boletim de ocorrência na Delegacia da Mulher duas vezes.

Os dois indivíduos que estavam no carro para fuga e o ex-marido foram indiciados por feminicídio. O corpo de Jonathan ainda está no Instituto Médico Legal e até o momento nenhum familiar compareceu para retirar o corpo.

Tatiana foi enterrada na tarde desta terça-feira sob forte comoção de familiares e amigos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *