Jardineiro é preso acusado de matar duas idosas no Litoral do Paraná.

Duas idosas, de 68 e 75 anos, foram agredidas e mortas por um homem que prestava serviços de jardinagem no município de Antonina, no Litoral do Paraná, nesta quarta-feira (6). Após buscas, o suspeito, que confessou o crime e explicou a motivação, foi preso.

Segundo o aspirante Vasconcelos, da Polícia Militar, a idosa de 68 anos foi morta a tijoladas no bairro Penha. Após a polícia ser acionada, o local foi isolado e equipes tentavam contato com vizinhos quando encontraram a segunda vítima morta.

A polícia foi buscar mais informações no entorno e tentou contato com uma vizinha, uma senhora, e ela não atendeu ao chamado. As equipes acharam a situação suspeita, decidiram entrar na casa e encontraram ela caída no chão com ferimentos na cabeça”, afirmou o aspirante sobre a idosa de 75 anos.

O autor teria matado as vítimas em um intervalo de aproximadamente quatro horas, entre a madrugada e a manhã desta quarta-feira (6).

Buscas
Além da polícia de Antonina, onde aconteceu o assassinato, equipes de Pontal do Paraná, Paranaguá e Morretes também prestaram apoio nas buscas pelo jardineiro, de 38 anos. Um cerco, segundo Vasconcelos, foi criado. Uma aeronave do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) sobrevoou a região e policiais também estiveram nas águas.

“Ainda no local, a polícia recebeu informações de que um homem havia sido visto correndo e pulando muros de algumas propriedades vizinhas. Ele não havia sido localizado até então, mas depois de algumas varreduras o suspeito foi encontrado”, afirmou.

O criminoso foi encaminhado à Delegacia de Antonina, onde confessou que o crime foi motivado por causa de desacordos comerciais envolvendo os serviços que prestava às idosas. Ele também afirmou que possui problemas psicológicos e disse fazer uso de medicamentos controlados.

“Ele relatou que houve um desacordo comercial na delegacia. No início, quando foi preso, não falou nada sobre a motivação do crime. Ele disse que houve um desentendimento com a primeira vítima e não falou sobre a segunda”, disse o aspirante.

Crime
A delegada Vanessa Cristina, da Delegacia de Antonina, afirmou que a segunda vítima teria recebido mensagens da primeira vítima com pedidos de socorro devido a um suposto acidente doméstico.

Horas depois, a idosa que recebeu as mensagens também foi encontrada com sinais de agressão dentro de casa. Ela chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital.

O celular da primeira vítima teria sido encontrado dentro da casa da segunda vítima. “Pelo horário que as mensagens foram enviadas, tudo leva a crer que o próprio suspeito as enviou para simular o suposto acidente, e acabou matando a outra idosa”, concluiu.

O criminoso, segundo Vanessa, abandonou sua bicicleta no local. O pai do suspeito confessou que ela seria do jardineiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *