Idosa foi morta a tijoladas por desacordo comercial no valor de R$ 50, diz irmã.

O assassinato a tijoladas de Renea Balma, de 65 anos, em Antonina, no Litoral do Paraná, teria sido motivado por um desacordo em relação ao pagamento de um serviço prestado na residência da idosa no valor de R$ 50. A informação é da irmã da vítima, Nair Welzel, de 55 anos, em entrevista nesta quinta-feira (7).

De acordo com Nair, o autor do crime, de 38 anos, teria oferecido seus trabalhos para Renea pois estava precisando de dinheiro. A idosa, então, propôs que ele lavasse as grades da casa dela por R$ 100, o que foi aceito pelo suspeito. Por conta do forte sol daqueles dias, conforme acordado entre as duas partes, o trabalho teria sido realizado aos poucos, no transcorrer de vários dias, em momentos de tempo mais fresco.

“Todo dia ele vinha, trabalhava um pouco e ia embora. Terminando o serviço, minha irmã fez o pagamento, mas ele falou que era pouco, que tinha dado muito trabalho, que ele tinha vindo por vários dias, e como ele insistiu, ela deu mais 50 reais. Só que três dias depois, esse homem voltou e disse que queria mais 50 reais”, relatou Nair.

Dessa última vez, Renea recusou pagar mais R$ 50 reais pelo serviço do rapaz. Mais de dez dias depois desse fato, segundo a irmã da vítima, o crime aconteceu. A família está arrasada.

“A nossa família está detonada. A minha irmã era uma parceira, companheira, uma pessoa que ajudava todo mundo, uma pessoa que só frequentava a minha igreja, meu restaurante e a minha casa. Pessoa honesta e boa”, recordou Nair.

Outra vítima
A vizinha de Renea, Evanilda Maia, de 68 anos, também foi morta pelo suspeito poucas horas depois do primeiro assassinato. Ela avisou familiares e pediu socorro após receber supostas mensagens de Renea pedindo ajuda por ter sofrido um acidente doméstico

O celular da primeira vítima teria sido encontrado dentro da casa da segunda vítima. “Pelo horário que as mensagens foram enviadas, tudo leva a crer que o próprio suspeito as enviou para simular o suposto acidente, e acabou matando a outra idosa”, concluiu a delegada Vanessa Cristina, da Delegacia de Antonina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *