Com 50% de volume nos reservatórios pela 1ª vez em 10 meses, rodízio pode ser reavaliado no fim do mês

Com mais de 50% de volume nos reservatórios pela 1ª vez em 10 meses, a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) pode reavaliar o rodízio de água na região metropolitana de Curitiba até o fim do mês de março. Para isso acontecer, porém, é necessário que as chuvas continuem e as barragens alcancem um volume de 60%, uma vez que o outono e o inverno costumam ser os meses menos chuvosos do estado.

O diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky, explicou que a região teve um volume maior de água nos últimos dois dias do que ao longo de todo o mês de fevereiro. “Estamos otimistas, mas é importante sempre lembrar que para uma reavaliação do rodízio, é necessário que tenhamos pelo menos 60% de volume até o fim do mês. Estamos otimistas e, se o tempo continuar generoso, temos essa possibilidade”, explicou.

A Sanepar, porém, ainda não definiu qual seria a mudança de patamar com a chegada dos 60% de volume. Entre as possibilidades, está a redução do rodízio para um dia sem água para dois com ou ainda um dia sem água para quatro com.

Nesta terça-feira (2), o volume de água era de 51,20%

Economia
Para chegar ao patamar, porém, a Sanepar reforça a necessidade de economia. A companhia afirma que as ações de incremento às barragens com captações emergenciais e a economia gerada pelo rodízio e pela população permitiram que o armazenamento de 46,6 bilhões de litros de água desde o início do rodízio, em março do ano passado, até fevereiro deste ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *