POLÍCIA CIVIL DE ARAUCÁRIA PRENDE DOIS ENVOLVIDOS NO HOMICÍDIO DE JOVEM ESPANCADO COM PEDAÇOS DE PAU, PAVERS, PEDRAS E SOCOS.

Policiais civis da DP Araucária prenderam, na manhã de hoje, M.B.A., 28, e F.H.V.B., 19, acusados de matarem, juntamente com outras 04 pessoas, o jovem trabalhador Gabriel Oliveira da Silva, na noite do dia 08 de maio de 2021.

Naquela noite, 06 pessoas, sendo 05 homens e 01 mulher, agrediram Gabriel violentamente com socos, chutes, pedras, pedaços de pau e pavers, fato esse que levaram o jovem a morte no local. No momento do crime, a Guarda Municipal de Araucária conseguiu prender em flagrante dois dos agressores, sendo eles E.F.A.N e E.F.A.T. As outras quatro pessoas conseguiram fugir.

Após a prisão em flagrante, a Polícia Civil da Delegacia de Araucária iniciou investigação para identificar os outros 04 agressores. Após a polícia civil identificá-los, o Delegado Tiago Wladyka representou pela prisão preventiva de todos eles: M.B.A., F.H.V.B., D.M.A e R.P.B.S.

Com o mandado de prisão em mãos, o delegado Wladyka e sua equipe invadiram as residência dos acusados e conseguiram prender M e F. Já D e R não foram localizados e são considerados foragidos da justiça.

A mãe de Gabriel estava revoltada em ver os outros quatro acusados soltos, porém o Delegado Tiago Wladyka explicou para a reportagem que “eu entendo o sofrimento da mãe, mas não podia agir contrário à lei. Eles não foram presos em flagrante, então, segundo nossa Constituição Federal, só poderiam ser presos com uma ordem judicial, que não tínhamos no momento. Após conseguirmos identificar todos eles, pedi a prisão de cada um e, quando a juíza a decretou, pegamos os mandados e fomos para cima. Conseguimos prender dois e os outros dois não prendemos porque já tinham fugido e são considerados foragidos pela Polícia Civil”.

Os presos foram encaminhados para delegacia de polícia de Araucária, onde ficam à disposição da justiça. O caso foi dado por encerrado pela Polícia Civil e os jovens irão responder por homicídio qualificado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *